quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Fazendeiro confessa ter assassinado adolescente indígena em Caarapó

Imprimir esta página

21/02/2013   09:13

Viviane Oliveira


                 O adolescente foi encontrado morto com um tiro na cabeça. (Foto: Sidnei Bronka) 

 O Fazendeiro Orlandino Carneiro Gonçalves, de 61 anos, confessou ter atirado no adolescente guarani-kaiowá, de 15 anos, Denílson Barbosa. O Corpo do jovem, morador da aldeia tey’ikue, em Caarapó, cidade distante 283 quilômetros de Campo Grande, foi encontrado no último domingo (17), em uma estrada vicinal que separa a aldeia de algumas fazendas.

 Segundo o delegado regional de Dourados, Antônio Carlos Videira, o proprietário da fazenda Sardinha se apresentou ontem (19) à noite na delegacia de Caarapó e confessou o crime. Durante depoimento, o fazendeiro informou que estava só na propriedade quando ouviu os latidos dos cachorros, que correram para a área da lagoa. 

Ao perceber o movimento, Orlandino disse ter disparado dois tiros. Para a Polícia, o fazendeiro contou que quando se aproximou da lagoa percebeu que alguém estava ferido. Então ele pegou o garoto, colocou dentro do carro e diz que tentou levá-lo até Caarapó. 

 No caminho, ele conta que imaginou que estava sendo seguido por um grupo de indígenas e por isso alega ter abandonado o corpo do adolescente na estrada. "Ele deu a versão dele. Agora vamos ouvir outras testemunhas e apurar as circunstâncias do crime", disse o delegado. Conforme Antônio Carlos, o fazendeiro que prestou depoimento acompanhado da advogada, Sueli Silva, foi liberado logo em seguida. 

 A delegada responsável pelo inquérito policial instaurado para apurar o caso, Magali Leite Cordeiro, esteve na manhã de hoje (20) na reserva, acompanhada por investigadores da Polícia Civil e representantes da Funai (Fundação Nacional do Índio) e apreendeu uma arma de propriedade do fazendeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário