quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Após 50 dias, ministro atende índios e demite coordenador da Sesai em MS

Imprimir esta página

04/12/2013               14:24

Aline dos Santos

 
Nelson pediu para sair em reunião no dia 15 de outubro. (Foto: Marcos Ermínio)
Nelson pediu para sair em reunião no dia 15 de outubro.
(Foto: Marcos Ermínio)
Após 50 dias do pedido de demissão, o Ministério da Saúde exonerou Nelson Carmelo Olazar do cargo de coordenador do Dsei (Distrito de Saúde Indígena) em Mato Grosso do Sul. 

Assinada pelo ministro Alexandre Padilha, a portaria 2.938 foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União. A exoneração, a pedido, foi o ápice de uma queda de braço entre os índios e Nelson Olazar. 

Segundo as denúncias, o Dsei é um órgão com orçamento em torno de R$ 50 milhões, mas com estrutura precária, que penaliza 75 mil índios em Mato Grosso do Sul. 

O cenário de caos foi apresentado em 15 de outubro, durante reunião no MPF (Ministério Público Federal), em Campo Grande. No encontro, os índios exigiam a cabeça do coordenador. 

Ao término da reunião, Nelson Olazar pediu para sair. Na ocasião, em sua defesa, declarou que não respondia a nenhum processo por denúncia sobre sua gestão. 
Ele estava no cargo há sete anos. Anteriormente, os índios chegaram a ocupar o prédio do órgão federal na Capital por 21 dias em protesto à gestão do Dsei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário