domingo, 15 de janeiro de 2012

"Guarani Kaiowá, o Conflito da Terra"

Imprimir esta página


15/01/2012  23:57


POR, sander barbosa pereira




Documentário:  dirigido e produzido por Egberto Nogueira e Ímã 
Foto Galeria para a exposição "Povos Indígenas no Brasil", da fotógrafa Rosa Gauditano.




PARTE I


video


PARTE II

video


AS IMAGENS MOSTRADAS NESTE DOCUMENTÁRIO NOS MOSTRA A DURA REALIDADE VIVENCIADAS PELOS INDIOS KAIOWÁS DA REGIÃO SUL DE MATO GROSSO DO SUL - BRASIL.

A POBREZA EXTREMA ALIADA À EXPLOSÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA UM POVO QUE APENAS QUER MANTER O SEU TEKOHÁ SAGRADO, SUA CULTURA E SEU MODO DE SER.  A BUSCA DA TERRA SEM MALES É FEITA DE FORMA PACIFICA, ONDE OS INDIGENAS SE SUBMETEM A VIVER EM BARRACOS DE LONAS ENVOLTO EM LATAS AMARRADAS E PEDAÇOS DE PAPELÃO E TRAPOS VELHOS SURRADOS PELO LONGO TEMPO À BEIRA DE ESTRADAS E RODOVIAS PERIGOSAS.

MUITAS VEZES PASSAM LONGOS PERIODOS DE FOME, BEBENDO ÀGUAS SUJAS E CONTAMINADAS POR AGROTÔXICOS DAS LAVOURAS DE SOJA E CANA DE AÇUCAR USADA PARA FABRICAR O  COMBUSTIVEL ETANOL.

O PRECONCEITO CONTRA ESTE POVO É MUITO GRANDE DENTRO DA SOCIEDADE, MAS NÃO O SUFICIENTE PARA DESESTIMULAR A GRANDEZA DE QUEM DE FATO SÃO OS DONOS LEGITIMOS DESTAS TERRAS OS INDIGENAS.

ELES QUE SEMPRE ESTIVERAM AQUI MUITO ANTES DA CHEGADA DOS COLONIZADORES E QUE COM CERTEZA CONTINUARÃO POR LONGOS SÉCULOS VIVENDO EM HARMONIA COM A SOCIEDADE ENVOLVENTE.
























4 comentários:

  1. Discordo quando diz que as ocupações são pacificas, existem inúmeros relatos de violência praticada pelos índios quando invadem uma área. E a "explosão da violência" a qual se refere acontece dentro das aldeias pelos próprios índios contra os índios, principalmente vinculado ao tráfico e consumo de drogas.
    Em Ponta Porã, em 1988, na "aldeia" Lima Campo os índios receberam a autorização de um empresário rural para acampar na área enquanto a transferência deles era organizada pela FUNAI da aldeia de Dourados para a aldeia de Amambai, justamente para não ficarem na beira da estrada, entraram, proclamaram a área como sua terra e nunca mais saíram.
    Nunca houve índios naquelas terras, desde a época da colonização do estado, pós guerra do Paraguai.
    O grande indigenista Marechal Rondon esteve na região no final do século 19 cadastrando todas as reservas indígenas e não havia nenhuma no atual município de Ponta Porã.
    Os proprietários são ocupantes de boa fé, possuem títulos legítimos de mais de cem anos e nunca foram contra os índios, e hoje estão correndo o risco de terem seus bens e sua vida e das suas gerações passadas que ali trabalharam ceifadas por uma teia de mentiras orquestrada pela FUNAI e pelo CIMI.
    A verdade não está apenas do lado dos índios.

    ResponderExcluir
  2. Como sinal de imparcialidade e justiça, espero que meu comentário não seja apagado pelo administrador do espaço.

    ResponderExcluir
  3. Que os índios vivem na miséria ninguém questiona, mas essa responsabilidade é do governo que os tutela, e não dos fazendeiros que ao lado trabalham.
    E quando os índios invadem uma fazenda mais ao sul do estado na qual o proprietário é bandido da fronteira Brasil/Paraguai e usa as terras para esquentar o $$$, esperam receber flores? Porra, vão invadir terra de bandido??
    E qual o interesse do CIMI e da FUNAI nisso? Apoiando essa invasão mesmo sabendo dos riscos, por ser o proprietário não fazendeiro, mas sim de um bandido da fronteira? O possível conflito não seria desejado? Para criar conteúdo para continuar justificando suas "políticas indigenistas"?? E no caso, a FUNAI e o CIMI não teriam também de serem responsabilizados por esses mortos e feridos??

    ResponderExcluir
  4. Fico por aqui, mas saibam que tem muito mais detalhes embaixo dos panos da FUNAI e do CIMI do que eles divulgam...
    Por exemplo, por que eles conseguiram barrar uma CPI que queria fazer um inquérito sobre a denúncia de desvio dos milhões de dólares e euros que são doados para a FUNAI por governos e ONGs estrangeiras para serem investidos nos índios??
    Onde está todo esse dinheiro?? Se tudo foi investido de maneira honesta nos índios, por que não querem ter suas contas verificadas pelo congresso? O estímulo às invasões e conflitos não seria uma maneira de conseguir mais doações para serem desviadas?
    Como você mesmo diz na matéria, os índios são pacíficos, então por que são estimulados e se pintarem para guerra e pegarem seus facões e foices para invadirem uma propriedade privada??

    Como se dizia na novela Roque Santeiro: Mistérios!!!!

    ResponderExcluir