terça-feira, 17 de julho de 2012

No aniversário de Miranda prefeito anuncia a criação de Secretaria Municipal indígena

Imprimir esta página

17/07/2012     18:20

Nadyenka Castro, Gabriel Neris e Paula Maciulevicius

Centro Referencial da Cultura Terena fica na entrada do município. (Foto: Divulgação)
Miranda, município que fica a 201 quilômetros de Campo Grande, no Pantanal de Mato Grosso do Sul, comemorou nesta segunda-feira 234 anos. Nesta data também é celebrado o Dia de Nossa Senhora do Carmo, padroeira da cidade e nome da igreja Matriz.
Vários eventos foram realizados para comemorar o aniversário. Entre eles, na manhã desta segunda-feira, foi realizada a solenidade de posse da nova pasta do município: a Secretaria Indígena, que será comandada pelo índio Vandelei de Oliveira, da aldeia La Lima, conforme informações do prefeito Neder Vedovato.
A Secretaria Indígena foi criada em função da grande quantidade de índios que vivem no município. É uma das maiores do Estado. Por conta disso, há na cidade também o Centro Referencial da Cultura Terena, local de comercialização do artesanato produzido pelos índios.
Há na cidade ainda vários prédios históricos, como o antigo e o atual prédio da Prefeitura, da Usina Assucareira Santo Antônio, da Igreja Matriz e o da Estação Ferroviária, inaugurado em 1912 e que, em 2009, foi reformado e reinaugurado.
O Rio Miranda corta o município e faz com que muitos turistas procurem a região para pescar e descansar. Para isso, há diversos hotéis, pousadas e hotéis fazenda. Além do turismo, a pecuária também movimenta a economia.
Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo. (Foto: Divulgação)
História - A existência do município se deve ao Capitão João Leme do Prado, que desbravou os rios Miranda e Aquidauana e encontrou ruínas da antiga Xerez, cidade fundada em 1.579 e destruída por índios guaicurus.
Por ordem do Capitão Caetano Pinto de Miranda Montenegro, governador da capitania de Mato Grosso, João Leme lançou no dia 16 de julho de 1.778, os alicerces do Presídio Nossa Senhora do Carmo do Mondego, conhecido posteriormente como Presídio de Miranda. A manutenção do povoado era difícil por falta de melhores meios de navegação pelo rio Mondego, atual Miranda.
Mesmo assim, o povoado progredia. No primeiro censo nacional realizado 94 anos depois, Miranda era a mais populosa localidade no sul de Mato Grosso, com 3.852 habitantes.
Em 30 de maio de 1.857, por Lei Provincial, o lugar foi elevado à condição de Vila de Miranda. Em 31 de dezembro de 1.912 o progresso chegou com a ferrovia. Também foram inauguradas as ferroviárias rurais de Bodoquena, Guaicurus e Salobra.



Nenhum comentário:

Postar um comentário