domingo, 4 de setembro de 2011

Indígenas e governo boliviano retomam diálogo sobre construção de estrada


03/09/2011 -| Thaís Romanelli | Redação

Após a retomada dos protestos na quarta-feira (31/08) contra a construção de uma estrada que cruza uma reserva florestal de Tipins (Parque Isiboro Sécure), na Bolívia, indígenas e o governo retomarão o diálogo neste sábado (03/08).

O objetivo, de acordo com o ministro de Obras Públicas, Walter Delgadillo, é discutir as demandas apresentadas pelos manifestantes, compostas por 16 pontos, e chegar a um acordo para interromper os protestos, que duram cerca de dois meses.

A previsão é de que a estrada, que receberá financiamento do pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), tenha 306 quilômetros e ligue os departamentos de Beni e Cochabamba. Os indígenas criticam o projeto alegando que haverá danos ambientais ao Tipnis, reserva de um milhão de hectares, e aos seus moradores, que atualmente chegam a mais de 10 mil indígenas de três diferentes etnias.

Nesta manhã, mesas de diálogo em diversos povoados tentarão aproximar o governo e os indígenas. Para o diretor da Cidob (Confederação de Povos Indígenas do Oriente), Ernesto Sánchez, "vai haver um diálogo como forma de respeito", mas as exigências já foram apresentadas e agora espera-se que os 16 pontos sejam atendidos.

Já a ministra de Desenvolvimento Produtivo, Teresa Morales, espera que neste sábado tenha início um processo de "organização" das mesas e da solução para o impasse.

Além de Morales, os ministros dos Hidrocarburetos, José Luis Gutiérrez, o presidente da Administradora de Estradas, Luis Sánchez, e a autoridade do ABT (Controle e Fiscalização de
Florestas e Terras), Clíver Rocha, estarão presentes nas mesas de diálogo.

No momento, a rodovia já está em fase de construção em seus trechos 1 e 3, nos dois extremos, a cargo da empresa brasileira OAS, mas ainda não chegou ao território. O custo da obra é de 415 milhões de dólares, dos quais 332 milhões serão financiados pelo Brasil.

O trecho principal atravessa o Tipnis e responde por cerca de 40% do valor total da estrada e tem o início dos trabalhos marcado para 2012. A conclusão da estrada está prevista para 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário