quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Abuso de álcool entre indígenas leva tribo dos EUA a processar fabricantes

Imprimir esta página

23/02/2012    13:30
BBC BRASIL


Vila vizinha à reserva é acusada de facilitar entrada de bebidas alcoólicas ilegalmente no local


Uma tribo indígena do Estado americano de Dakota do Sul está processando alguns dos maiores fabricantes de cerveja do mundo por causa dos problemas causados pelo álcool em sua comunidade, segundo jornais locais.

 O jornal Omaha World-Herald afirma que a tribo Sioux de Oglala iniciou uma ação no Estado de Nebraska contra quatro lojas de bebidas na pequena vila de Whiteclay, quatro distribuidores do Estado e cinco das maiores fabricantes mundiais de bebidas alcoólicas. 

 As empresas vendem o equivalente a 13 mil latas de cerveja e garrafas de destilados por dia na vila de apenas 12 habitantes. Whiteclay é o entreposto comercial mais próximo, a cerca de 32 quilômetros da reserva indígena de Pine Ridge, onde o álcool é proibido. O procurador do Estado e ex-senador Tom White representa a tribo.

 Ele disse ao jornal que "eles (os alvos do processo) ajudam as pessoas a quebrar a lei". "Este processo é para responsabilizá-los e impedir a devastação de todo um povo e sua cultura", afirmou. White diz que os que lucram com a venda sabem que contribuem para o uso ilegal de seus produtos. 

 Problemas 


 Uma em quatro gerações da tribo apresentam problemas causados pelo álcool. Os Oglala pedem US$ 500 milhões (R$ 862 milhões) para serem destinados para o sistema de saúde, reabilitação infantil e serviços sociais. 

 Eles afirmam que o processo é a última tentativa de acabar com o problema, após protestos e a ação policial não terem funcionado. A expectativa de vida na comunidade, uma das pobres dos EUA, é entre 45 e 52 anos, a segunda mais baixa das Américas, maior apenas do que a do Haiti. 

No resto dos EUA, ela é de 77,5 anos. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário